FACEBOOK, O PARAÍSO SINTÉTICO

Em tempo de aparecer a qualquer custo, Falsírio e Sacarina conseguiram superar as desavenças com um mergulho radical nas redes sociais. Neste ano, arrastaram o disputado cinturão dourado Casal Felicidade Facebook, apresentados como exemplo de superação aos casais desgastados em arranca-rabos românticos. Eles são protagonistas de um canal de vídeos explicativos para otimização de performances […]

Leia Mais

SORTE DE NEGRO

PELEÔ, PELEÔ, IAIÁ, EU SAI NO VOAPÉ Era sorte. O negro apertava os olhos pra que nada lhe escapasse no quieto do mato, encafuado e arisco no quilombo. Era susto. Correria, boca seca, saudade e medo. Nunca mais volte, quem sabe? Era sorte. Sossego desconfiado, cai exausto na rede, e fica ‎assim, não sabe até […]

Leia Mais

PROVÉRBIOS DE ALABÃO

Alabão é louco: fala provérbios… Na cidade onde mora todos o aceitam como tal. E, como a ele convém, aceita-se também, e ninguém se incomoda. Mas, certa experiência trouxe o homem ao pensamento de muitos: resolveu propor uma conversa aos seus concidadãos. A intenção era promover uma discussão sobre comportamento em geral, o que, vindo […]

Leia Mais

A CASA DA PAIXÃO

Pra falar de paixão, quase todas as línguas lambem as palavras, mas nem todas se aumentam da doçura que há nelas. Porque as palavras são caixas, que acomodam mistérios imprescindíveis ao bom viver e ao bom morrer. Estas chaves, a quem se dão? E quem se apropria disso? É preciso abri-las, pra olhar dentro, com olhos […]

Leia Mais

CURSOS E DISCURSOS

POESIA QUADRADA 101215/4 DOS RIOS E DO MAR Porque os rios mantêm um canto vivaz, mistério de gente? Por que tanto correm, permanecendo no lugar?… Rio são firmes! E, se gente vem a saber disso, tem a pergunta, não a resposta. Isto não é simplório: é o mistério da vivacidade… o que me disse a […]

Leia Mais

Verduro_barrolo.com

A ÁRVORE QUE ERA UM HOMEM

Esta é a história de um homem que era árvore. Alguém me disse, não sei, talvez tenha imaginado. Uma roda de gente sempre ajuntava em dias de feira, Verduro, roupas pobres e simples, assentado na calçada, costumava falar sobre que gente é como árvore e as palavras das pessoas são as frutas. Sempre havia muitas […]

Leia Mais